segunda-feira, 25 de abril de 2011

Sexo Oral pode causar Câncer na Garganta


Como se não bastassem todas as DSTs que já nos apavoram, agora tem mais uma modalidade de doença que chegou para brochar qualquer garanhão. Cientistas americanos descobriram uma ligação forte entre sexo oral e câncer na garganta.Nos Estados Unidos, câncer na boca por infecção de HPV e mais comum que o câncer causado pelo tabaco de cigarros, que no resto do mundo continua sendo a maior causa.

Segundo os estudos de Maura Gillison, da Ohio State University, o único fator apresentado para o aumento de 225% nos casos de câncer oral de 1974 a 2007, principalmente entre homens brancos, é a quantidade de parceiros com que eles fizeram sexo oral. Os estudos apontam que aqueles que tiveram seis ou mais parceiros tem oito vezes mais chances de contrair cancer relacionado ao HPV.

O HPV, a.k.a. Papiloma Virus Humano, é um tipo de vírus que infecta mucosas e a pele. São mais de 200 tipos de HPVs sendo que pelo menos 40 deles são transmissíveis pelo sexo, sendo a DST mais "comum". Muitas vezes ele não apresenta sintomas, mas se diagnosticado e tratado a tempo, pode ser até curado, evitando o surgimento de cancros e células malignas, além de acabar com a disseminação da doença.

Mas gente, isso é meio óbvio, não? Quanto mais parceiros, quanto mais sexo sem proteção, mais risco você tem de contrair DSTs. O nome já diz, sexualmente transmissíveis. Quando mais sexo, mais chance de pegar. O truque não o celibato, basta se proteger, tem camisinha para todos os formatos tamanhos e gostos. E para não sobrar desculpinha, tem de graça em postos de saúde!
http://www.uol.com.br/

terça-feira, 19 de abril de 2011

Aumento Peniano Melhora a Autoestima Masculina


Preocupações com desempenho sexual e tamanho do pênis estão entre os fatores que mais afetam a autoestima masculina. Em público ou entre os amigos, poucos homens têm coragem de admitir que se sentem insatisfeitos com o próprio corpo, mas, na realidade, se perguntássemos quantos homens gostariam de poder aumentar o tamanho do pênis, uma esmagadora maioria diria que sim.

A média para o tamanho do pênis do homem brasileiro, em ereção, é de 12 a 14 centímetros. É claro que números são apenas um referencial. Ninguém precisa se sentir fora da normalidade com um tamanho um pouco menor ou maior que esse, mas, para os insatisfeitos, já há procedimentos na área de estética íntima masculina para dar conta das tão sonhadas alterações.

As questões ligadas ao desempenho sexual e o tamanho do pênis estão no topo das preocupações e podem levar a outras complicações, como ejaculação precoce e disfunção erétil. Os casos de micro-pênis, que ficam em torno de cinco centímetros, são raríssimos. A maioria dos homens que nos procura está dentro dos padrões considerados normais, mas, em função de problemas de autoestima, acabam tendo dificuldades na vida sexual e sentem-se muito insatisfeitos com o próprio corpo.

Não é segredo que problemas de autoestima podem ser devastadores. O tema é bastante discutido com relação ao universo feminino, mas quase ignorado entre os homens. Fala-se das questões financeiras, profissionais e sociais que afetam o homem, mas quando se fala em estética, o foco é sempre a mulher. Os homens também têm problemas de autoestima. As questões ligadas ao desempenho sexual e o tamanho do pênis estão no topo das preocupações e podem levar a outras complicações, como ejaculação precoce e disfunção erétil.

O grande problema é a comparação. Bem ou mal, os homens estão sempre se comparando - vestiários, por exemplo, são um terror para alguns homens. Muitos se espelham em atores de filmes eróticos e, a partir dessa referência, sentem-se mal. Claro, filmes desse gênero sempre escolhem os homens que cujo tamanho do pênis é acima dos padrões mesmo. Mas não é só isso: comentários de parceiras, experiências mal sucedidas, enfim, todos esses fatores vão se somando.

A boa notícia é que já existem procedimentos estéticos íntimos que podem ajudar homens que se sentem insatisfeitos. Nada melhor que uma consulta com o médico para tirar as dúvidas. Sentir-se bem com o próprio corpo é fundamental para manter a autoestima e manter uma vida mais saudável, sem sofrimentos.

Fonte: Minha Vida